sábado, março 05, 2011

O mundo de André no Portugal profundo

Porque é que quis ser escritora? quando escreveu o primeiro livro? por ter vivido em Moçambique e em Angola isso influencia a sua escrita, porquê?, o André dos livros chama-se André por causa do seu filho André?, porquê?, tem algum ritual quando começa a escrever, e quanto tempo demora a escrever um livro? o Timóteo, o seu cão, já entrou nalgum livro? vai entrar? há quanto tempo ele está convosco? consegue levar uma vida como as outras pessoas quando está a escrever ?, a sua família inspira-a? Onde vai buscar a inspiração?, quando percebeu que queria ser escritora? Gostou de viver em África? Que conselhos nos daria se quisermos ser escritores?, está a pensar escrever sobre a vida do Timóteo? porque é que estudou história se queria ser escritora? tem saudades das suas outras profissões? quando foi artesã vendia bem? vai voltar a fazer pulseiras e colares? Como é era viver em Moçambique? E em Angola? Qual foi a profissão que mais gostou, de todas as que teve? Tem saudades do jornalismo? Não quer deixar o Timóteo a viver connosco? Não? oooooooooh.

Várias turmas, mais de uma centena de alunos. Em Santa Comba Dão e em Sátão com direito a entrevista ao jornal de uma das escolas. Pré-adolescentes e adolescentes. Em salas grandes, e anfiteatros cheios. Atentos, curiosos, intrigados, cheios de brilhos nos olhos. Confrontando-me com os meus escritos, no blogue, e com entrevistas dadas sobre os já nove livros publicados.
Tenho saudades de dar aulas, sim. Foi assim, com sol, chuva e farrapos de neve, no Portugal profundo. Onde Maria Adelaide Coelho da Cunha e até António Variações foram chamados ao quadro de honra. Pelos mais velhos está bem de ver.
Enviar um comentário