quarta-feira, junho 29, 2011

Do amor

I
Do amor conheço folhas, flores e frutos. E o cheiro das raízes que abraçam a terra. Do amor conheço a morte branda e a noite escura, a das secas lágrimas. Do amor conheço o fogo forte e o fogo fátuo. Falta-me, porém, encontrar o nada que é tudo. 
Minha irmã loba, minha irmã morena, estareis comigo quando vos chamar?
Enviar um comentário