segunda-feira, julho 04, 2011

Do Amor

II
conheço a tua ausência, os meus passos cegos, a lua triste
e as manhãs escavadas no labirinto
do pensamento em círculos a desenterrar as mesmas memórias
 sobressaltadas, incandescentes
e ferozes
e a compô-las como uma manta de retalhos absurdos
para me esconder do frio e da fome
de ti
Enviar um comentário