quinta-feira, janeiro 19, 2012

Manhã, tão bonita manhã

E um dos filmes mais belos da minha vida. Orfeu Negro.
Marcel Camus e Vinicius de Moraes ao volante do magnífico guião. E um batalhão de deuses e deusas de corpos espêndidos a dar vida, pelos morros e favelas da Cidade Maravilhosa, à lenda grega. O cantor que desce aos infernos para resgatar a sua amada Euridice a quem uma serpente cortou o fio da vida. Em troca, Orfeu prometeu a Hades não olhar para trás, enquanto não saisse dos seus domínios. E tudo isto durante o carnaval do Rio em 1959.
Nota: meio século depois do filme ter sido feito, os dois actores principais, Breno Mello e Marpessa Dawn,  morreram com intervalo de poucas semanas um dos outros. Não quer dizer nada, mas é tão bonito.
Enviar um comentário