quinta-feira, setembro 05, 2013

Somos PAN, o partido do Inteiro Amor.

Para quem como eu, nunca esteve por dentro dos meandros de um partido político - a não ser como jornalista, em anos muito idos - fazer parte do arranque de uma campanha eleitoral é estranho, emocionante, divertido, cansativo e muito curioso. Não necessariamente por esta ordem. E nem sempre com esta adjectivação.

Já expliquei várias vezes aos meus amigos - que de resto percebem muito bem esta minha opção - que o que me aproxima do ideário do Partido dos Animais e da Natureza, é justamente não me sentir num «partido» mas num «inteiro». O PAN é... abrangente. Ou como diz o Paulo Borges, «é um partido de tudo e de todos». Holístico, em suma - que raio de palavra dirão muitos, mas aprendam-na porque é maravilhoso alargar o leque vocabular. É como provar novos sabores, doces ou salgados, exóticos ou nem isso.

E então, lá estivemos a organizar as nossas manifestações de acordo com a filosofia muito pessoal que nos orienta. Somos pelas Causas. Pessoas, animais e natureza, a perfeita triangulação. Somos pelas cidades à medida dos homens. Somos pelos homens à medida da natureza. Somos pelos animais porque alguém tem de ser a sua voz tao desprezada. Somos pelos sem voz: todos eles. E somos uma voz a crescer.

Somos o partido do Inteiro Amor.
Enviar um comentário