quinta-feira, outubro 10, 2013

O teu inimigo

Não trates mal o teu inimigo. Recorda que ele foi talhado à tua medida.

Não desprezes o teu inimigo. Ao fazê-lo, diminuis-te a ti próprio. Ele foi talhado à tua medida.

Não odeies o teu inimigo, para não lhe conferires autoridade sobre o teu próprio coração.

Não fujas do teu inimigo, para não ser ele a encontrar-te e a surpreender-te no teu repouso.

Quando quiseres derrotar o teu inimigo, mas só quando estiveres pronto, ama-o. Sem reservas.

Só então irás perceber a razão da vossa inexistente inimizade.

Ah, perguntas, mas e se o meu inimigo não me amar a mim?

Que isso não te dê cuidado. Esse é o problema do teu inimigo.



 
Enviar um comentário