sábado, fevereiro 08, 2014

Back to... other realities. Oficinas, novo livro, livro anterior

As minhas oficinas - que descansaram durante um mês e picos - regressam hoje à Livraria Alêtheia, Rua do Século nº 4, com mais escrita biográfica, o II curso de «A minha vida dá um livro». Várias pessoas que participaram em «Elegias do amor e do ódio» e em «Universos Paralelos» transitaram para este, e vão começar a mergulhar nas suas histórias de vida.


Para mim é um desvio muito bem vindo. Estou na reta final do meu próximo livro. É uma fase «álgida» esta. Estou convencida que qualquer escritor, ou pelo menos a maior parte, sente e dirá o mesmo. Assim, e por umas horas - o tempo das aulas, e o tempo, em casa, de ver, rever textos e orientar as pessoas caso a caso - salto noutras dimensões que me levam para longe daquela em que estou mergulhada até às entranhas. Sabe bem, mas tinha de ser assim, quase por obrigação. Por outro lado, é sempre com muita alegria que partilho as ferramentas da palavra, verificando a diferença, subtil ou flagrante, que causa na vida de quem se envolve de forma muito empenhada, nos caminhos da escrita.  

Entretanto, de um outro livro meu, Imperatriz Isabel de Portugal, o reconfortante e entusiasmante  comentário de Laure Collet, a tradutora que acabou de o verter para um francês puríssimo, com tamanho cuidado que parece ter sido escrito nessa língua. Mergulhando de cabeça nesta obra de 500 e tal páginas, Laure foi-me confessando ao longo do seu trabalho, que se apaixonou pela figura de Isabel de Portugal, e pela biografia que a revela. E agora, publicamente, escreveu estas linhas em inglês, idioma que também domina na perfeição:

«Between pride, joy and saudades, I happily and finally announce that the translation of Imperatriz Isabel de Portugal came to an end this week-end... As it was to be expected, she died, but it had been such a shock that it delayed the translation quite a bit... Loved it though... It was a great pleasure and honnor to meet such a wonderful woman and to help her rise out of oblivion... . [Collibris Traduction]

So, let's go, dia bonito.
 
Enviar um comentário