segunda-feira, fevereiro 17, 2014

Os nossos dias de ontem

To my mummy who forgot all about yesterday.

A memória é uma mala desarrumada, uma arca de tesouros à mistura com muita tralha e pesos úteis, inúteis e todas todas todas as roupas e as máscaras das emoções usadas e gravadas nos sentidos, com sabor aos dias de ontem.

A memória é esse perfume projectado como uma aura no espelho do agora. A memória é uma arca onde, às vezes, os pequenos roedores do tempo fazem tanto dano que inexoravelmente o seu lastro se perde.

É então que a vemos flutuar à nossa volta como uma mortalha esfarrapada por onde as palavras, ao passarem, assobiam velhas canções e histórias de era uma vez com as cronologias todas trocadas numa música que acorda um infinito cansaço vestido com as roupas da tristeza.


H. Bullock Webster, Old memories - Longbeach -- Canterbury (1881)
 
Enviar um comentário