sábado, março 15, 2014

A persistência da memória

O passado é um baú de momentos, todos à mesma distância. O passado é um monte de fotografias cronologicamente desordenadas, onde crianças e velhos, vivos e mortos, jovens apaixonados, casais tranquilos e pessoas com sorrisos efémeros coexistem sem se tocarem testemunhando a passagem pelos seus tempos múltiplos. Umas não nos dizem nada outras dizem-nos tanto. Depois vêm as legendas, ou a ausência delas. A memória é um baú de histórias à espera de serem contadas.

Salvador Dalí (1904-1989), A Persistência da Memória, 1931. Óleo sobre tela
Museu de Arte Moderna , Nova Iorqye
 
Enviar um comentário