quarta-feira, julho 23, 2014

Liberdade

As maiores feridas são as que causamos a nós próprios. Mas há feridas inevitáveis, necessárias. A adaga do conhecimento causa dores brutais. Revolve as nossas entranhas mais entranhadas e atinge-nos até ao país dos sonhos. Mas não mata. Pelo contrário, os seus sulcos sangrentos abrem-nos o caminho para a liberdade - que só se conquista com os pés em ferida e o peito a arder. E muita solidão.
Enviar um comentário