domingo, janeiro 08, 2012

Lua vaga


Olhares cruzados, mas seria o mesmo luar? o de hoje não o de ontem.
De madrugada, os javalis vêm beber ao lago. Quem os ouve, quem os sente? Muitos dormem. Muitos nunca chegam a acordar. Não os invejo nem temo. É em outros que procuro inspiração. Os de mente vigilante. Os do coração em paz. Dito assim, amor, parece tão fácil. Mas não é. Ocultas e insones marés guiam nossos passos e também se diz que é a lua que as comanda.

Enviar um comentário